>

Seriáticos Vlog #6!

Assista ao vlog com o review da segunda temporada de Game of Thrones!

>

Entrevista exclusiva!

O Seriáticos entrevistou José Roberto Torero, roteirista da nova série de(fdp) a nova série da HBO

Novo promo de Supernatural!

Assista ao primeiro promo da oitava temporada de Supernatural!

>

10 séries mais vistas da última Fall Season

Descubra quais são as 10 séries mais vistas no momento!

>

Efeitos especiais em cenas que você nem imagina!

Descubra como e onde é usado o Chroma Key!

Fear The Walking Dead: Teaser


The Walking Dead finalizou sua quinta temporada com alta audiência. A história que ocorre em meio ao apocalipse zumbi coleciona fãs espalhados pelo mundo.

A AMC, então, decidiu fazer um spin-off da atração e nos apresenta Fear the Walking Dead, que mostrará como o apocalipse zumbi aconteceu.

O vídeo tem apenas 15” e dá uma prévia do que nos espera “há uma gripe estranha rolando...”:

O Final de Glee


Quando Glee sofreu a sua maior perda em 2013 (a morte de Cory Monteith), o final da série era, apenas, uma questão de tempo, como uma pequena ameaça que rondava os fãs. Ainda assim, tivemos uma quinta e a sexta (e derradeira) temporada.

Sem falsas críticas, a série caiu – e muito – desde os seus primeiros anos. No início, era fácil se identificar com as personagens e reconhecer, em cada uma delas, alguém que você conhecia, mas as temporadas foram passando, novos rostos entraram e a série se perdeu. O elenco original saiu aos poucos e, com ele, muitos telespectadores.

Foram alguns anos, até chegarmos à desastrosa temporada mostrando as aventuras de Rachel em NY. Neste mesmo ano, foi criado um “outro clube Glee” e demorou um pouco para Ryan Murphy e sua equipe perceberem que queríamos ver a mesma coisa (o coral, a escola, o elenco original), então, depois voltamos ao McKinley. 


Mas todo show tem a sua hora para acabar e, com Glee, não foi diferente, já que no dia 20/03, tivemos um episódio duplo, que contava desde o início da série (2009) até o ano 2020 (Dreams Come True).

Terminamos essas 6 temporadas com Rachel ganhando um Tony, grávida, casada com Jesse St. James, Kurt e Blaine estão super felizes (como todos da série), Sue é vice presidente dos EUA e o auditório do McKinley foi uma homenagem a Finn Hudson. Apesar de sabermos algumas coisas sobre outras personagens, como Mercedes que abriu a turnê mundial da Beyoncé e Tina e Artie que estão juntos, senti que faltou falar de Quinn, Santana e Brittany, Puck e, até mesmo, do Mike.

Não que o final não tenha sido bom.  Achei maravilhoso mostrar um pouco do que era o Glee na época do Sr. Schuester. Em dois episódios, a série brincou com passado, presente e futuro.

Antes de ser uma “série musical”, Glee era uma série de liberdade, de ser o que se é, de identidade. O discurso feito por Sue não poderia ser mais verdadeiro “glee, em sua tradução mais livre, é sobre libertar-se para a alegria” e esse foi o propósito da série, desde o seu piloto em 2009, até o dia 20/03/15.

O Fim de Parenthood


Minha história com Parenthood começou em 2011, quando a série estava indo para sua segunda temporada e, desde então, não parei de assistir. Vi todos os episódios, fiz maratona para acompanhar e, quando consegui, esperava, ansiosamente, para o episódio da próxima semana, menos esse 13º episódio do 6º ano...demorei mais de duas semanas para ter coragem de me despedir da série, das personagens, de tudo e, ainda, não sei como falar sobre o show.

Decidi assistir à Parenthood por causa da Lauren Graham (Sarah ou, como, ainda, a conheço, Lorelai Gilmore), mas me apaixonei por todo o elenco, desde os principais atores até as participações especiais. Algumas vezes (quase todas), me sentia parte da família Braverman.

A série é como uma novela, é simples, é meio clichê, mas é leve. É o tipo de programa que você assiste e se envolve. Ao longo de 6 temporadas (sim, 6), conhecemos toda a família, nos tornamos parte dos problemas que estão em, praticamente, todas as famílias (gravidez precoce, desemprego, falta de dinheiro), as situações, soluções, tudo. No final, podemos dizer que Parenthood é a história de qualquer família, de qualquer lugar, mas eis que chega o temido fim.

Não tinha muita audiência e não tem toda a ação de algumas produções, mas, na minha opinião, terminou muito cedo. Poderíamos ver tanta coisa: Max na fase adulta, Haddie e seu desenrolar com tudo, Drew e sua nova vida. Enfim...tivemos flashes de um futuro, mas nada aprofundado...poderia ser tipo One Tree Hill, que, quando acabou uma fase, acompanhamos a vida adulta de cada personagem.

Zeek disse que Sarah era a favorita dele. Não a minha... Julia era a que eu tinha mais admiração, mas isso não me impediu de amar igualmente o Adam, Crosby, Sarah, Drew, Haddie, Amber, Joel, Kristina e, claro, Zeek e Camille...ou melhor, eu amei, igualmente, todos os personagens, até os que eu não citei.

Acontece que, depois que assisti ao último dos últimos episódios, não me senti traída pela série. Não foi um adeus difícil, nem mesmo o adeus que tivemos que dar a Zeek foi muito sofrido. A série completou seu círculo e, então, parecia que esse “tchau” estava na hora certa (apesar de não estar).

May you stay forever young...

Netflix: Trailer da Série Demolidor


A Marvel deve estar muito feliz por ter suas histórias transformadas em séries de tv e, dessa vez, temos Demolidor, que está com estreia prevista para o dia 10 de abril.

A Netflix divulgou um trailer, legendado, da nova produção:

Review – Pretty Little Liars 5x14 / 5x15: Through A Glass, Darkly / Fresh Meat


Assistir aos episódios foi um pouco difícil. Demorei tanto tempo para acabar que, acredito, mal me lembrava do que tinha conseguido depois que terminei.

Em dois episódios, o mais “surpreendente” foi Alison ter sido presa e, então, desde o momento que ela entrou na prisão, as coisas ficaram mais monótonas (não, completamente, mas por assim dizer).

Começamos com o enterro de Mona, ou melhor, o enterro simbólico, pois o corpo da garota, ainda, não foi achado. Até  a misteriosa Sra. Grunwald entrou na jogada e ficou lá tentando adivinhar o que de tão terrível teria acontecido com Mona e seu corpo.

Saímos um pouco de Mona e vamos às liars. Spencer, que estava sob processo devido à morte de Bethany, superou isso, quando a câmera encontrada na casa de Mona foi descoberta, mostrando uma loira (não vamos dizer que foi Alison, já que ela alega que não tem nada a ver com isso) acabando com a “ex” nerd. Os crimes (Bethany e Mona) foram ligados e, portanto, Hastings está livre.

Alison não pode dizer o mesmo: presa, jurando ser inocente, acusada de ser –A. Ao que parece a garota estava bem melhor quando estava morta, pelo menos, assim, não poderia passar por tudo o que está passando no momento.


Já Aria passou por um – quase – drama da maioria das pessoas que acabam de sair da escola e não sabem o que fazer da vida. Não ser aceita na universidade, acredite, é um “problema” quase minúsculo. Montgomery quis melhorar, piorando e, então, temos – A, também, nisso.

Emily foi a que “menos sofreu” com –A nesses episódios. A ex nadadora passou pela despedida com Paige e os problemas básicos e iniciais de um namoro à distância. Se preocupar tanto com dinheiro, sempre, foi algo para Emily, então, quanto a isso, ela apenas mudou o foco de garçonete para uma – má – cozinheira.

Prender Caleb em uma espécie de forno, armar para Toby com uma faca da família, soltar fogos cruzando a letra –A, prender Aria em um plástico. Acho que os roteiristas estão perdendo a criatividade.

A ideia é que a série continue, então, para isso, precisamos que tenha história, que algo aconteça.

HBO: Programação 2015


Em 2015, a HBO completará 10 anos de produções brasileiríssimas e, para comemorar, esse aniversário, a emissora estreará 2 séries: Magnífica 70 (que você pode conhecer por aqui) e O Hipnotizador. Além delas, teremos o retorno da maravilhosa PSI.

Em janeiro, a HBO entrou com o quarto ano da série Girls, que conta com Lena Dunham na criação e atuação; Looking e as histórias em São Francisco; e a novata Togetherness, que tem Amanda Peet em seu elenco e acompanha a vida de um casal de Los Angeles e a convivência com o melhor amigo e a irmã da esposa.

Das que, ainda, não voltaram, temos a inigualável Game of Thrones, que estará nas telinhas, no dia 12 de abril; a volta de Veep, que entrará em seu quarto ano; Silicon Valley com a segunda temporada; Masters of Sex, Penny Dreadful, Ray Donovan e House of Lies; a última temporada de Mad Men e o segundo ano da incrível True Detective.

Westworld estreará, contando com o ator Anthony Hopkins no elenco.

Vale lembrar que a HBO anunciou, no final do ano passado, que os filmes Gravidade, Trapaça e Ela, também, estarão na programação da emissora em 2015. 

Game of Thrones: Fotos da Quinta Temporada


Game of Thrones é, sem dúvida, umas das séries mais esperadas. O retorno do show está marcado para o dia 12/04/2015.

Enquanto não temos, ainda, o quinto ano, temos fotos maravilhosas sobre o que está por vir.















Trailer da 3ª Temporada de Hannibal


Transmitida pela NBC, Hannibal é uma ótima série para qualquer momento.

Com encontros e desencontros e um final (não tão) surpreendente da segunda temporada, a série retornará na summer season.